domingo, 6 de abril de 2014

Informativo Undime

Na despedida da presidenta da Undime-AL, Ana Paula Torres, que aconteceu na sexta-feira, 4 de abril, a assessoria de comunicação distribuiu um informativo com as ações desenvolvidas durante um ano do seu mandato.
Confira:


quarta-feira, 2 de abril de 2014

03/04: Undime-AL no AL 1ª Edição

Nesta quinta-feira, 3, véspera do Encontro Alagoano de Fortalecimento da Educação Pública e 6º Qualificar Para Educar Alagoas, a presidenta da União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL), Ana Paula Torres, estará na TV Gazeta, afiliada da Rede Globo, para entrevista.

O AL TV 1ª edição vai ao ar às 12h, horário de Brasília. Acompanhe!

6º Qualificar Para Educar Alagoas na Rádio Gazeta AM


A presidenta da União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL), Ana Paula Torres, participou de entrevista na terça-feira, 1 de abril, ao programa Gazeta Comunidade, com Jaguar Silva, onde falou sobre a sexta edição do Qualificar Para Educar Alagoas, projeto criado em fevereiro do ano passado quando ela assumiu a presidência da instituição. 

Durante a entrevista, Ana Paula Torres, reforçou o convite aos dirigentes de Educação de Alagoas para participar do evento que acontece no Hotel Jatiúca, nesta sexta-feira, 4, com palestrantes de renome nacional e com foco em palestras técnicas e motivacionais.

As inscrições são limitadas e devem ser feitas até esta quinta-feira, véspera do evento, pelo e-mail:  undimeal@bol.com.br, ou na sede da Undime-AL, no Farol, Maceió-AL. Para municípios adimplentes, a inscrição é gratuita. Para técnicos, coordenadores, secretários, professores e estudante, o investimento é de R$ 50,00.

Na ocasião, a presidenta agradeceu aos parceiros que acreditam no projeto e querem contribuir para a melhoria da Educação de Alagoas: Futuro Eventos, Ministério da Educação, Prefeitura de Viçosa, Escala Educacional, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e Maple Bear - Canadian School.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Inscrições abertas para o Encontro Alagoano de Fortalecimento da Educação Pública

Thácia Simone
Ascom Undime-AL

Nesta sexta-feira, 4, a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL) realiza o Encontro Alagoano de Fortalecimento da Educação Pública e a sexta edição do Qualificar Para Educar Alagoas que vai reunir no auditório do Hotel Jatiúca palestras técnicas  e motivacionais na área da Educação. 

O público alvo do evento são os dirigentes municipais de Educação de todos os municípios alagoanos, os técnicos que atuam nas secretarias, coordenadores e diretores escolares, além de professores e estudantes.


As atividades acontecem das 8h às 18h com as presenças confirmadas de: Roger Tonon, abordando o tema “Liderança e Motivação”, Grossi Júnior fala sobre “Planos e Sistemas da Educação” e o encerramento será com Dalmir Santana e o tema “Como Fortalecer a Cooperação e o Trabalho em equipe no Sistema educacional”.

O evento vai receber telas da exposição “Eu e Alagoas”, do artista plástico alagoano e professor de história da arte, Jailson Neves. As telas retratam cenas de da evolução sócio-canavieira e industrial do Estado de Alagoas.

“Em um ano a frente da Undime-AL conseguimos realizar seis eventos com foco na qualificação dos gestores e técnicos que fazem a Educação de Alagoas, além das capacitações que acontecem quase toda semana. Prestamos ainda a consultoria técnica para os municípios. Acreditamos que para gerir bem e garantir uma educação de qualidade é necessário uma atualização constante dos assuntos que envolvem a Educação. Nesta sexta edição incluímos também  palestras motivacionais e de liderança porque quando estamos motivamos o resultado do trabalho é ainda mais eficaz”, destacou Ana Paula Torres, presidenta da Undime-AL.

As inscrições são limitadas e podem ser realizadas até quinta-feira, 31, na sede da Undime, localizada na Avenida Dom Antônio Brandão, 218, Farol, ao lado da AMA (Associação dos Municípios Alagoanos), ou pelo e-mail: undimeal@bol.com.br, mediante o envio de comprovante de depósito.
O evento conta com o apoio da Futuro Eventos, Ministério da Educação, Prefeitura de Viçosa, Escala Educacional, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) e Maple Bear - Canadian School.

Investimento:
Municípios adimplentes com a Undime-AL:
Dirigentes municipais -> Gratuito
Demais públicos-> R$ 50,00

Municípios inadimplentes com a Undime-AL:
Dirigentes municipais -> R$ 200,00
Demais públicos-> R$ 100,00

Número da conta:
Banco do Brasil
Agência: 1233-5
Conta Corrente: 37915-8
CNPJ: 69.982.361/0001-87

Municípios e estados precisam justificar não cumprimento da compra de produtos da agricultura familiar

Estados e municípios que não cumpriram o percentual mínimo de aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para a alimentação escolar, em 2011 e 2012, devem enviar as justificativas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) até 30 de abril.
A Lei nº 11.947/2009 determina que os entes federativos têm de investir 30% dos recursos recebidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) na compra direta de produtos de agricultores familiares. Quem não cumpriu esse percentual precisa explicar ao FNDE porque não seguiu as determinações da lei da alimentação escolar.
A justificativa e os documentos comprobatórios devem ser enviados por meio de um novo sistema do FNDE. Prefeitos e secretários estaduais de educação já foram informados, por meio de e-mails, do endereço eletrônico do sistema. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail cgpae@fnde.gov.br.

Olimpíada de Língua Portuguesa já recebeu 42 mil inscrições

As secretarias de 3.400 municípios, todos os estados e o Distrito Federal já aderiram à quarta edição da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro. Até esta sexta-feira, 28, mais de 14 mil escolas e 24 mil professores haviam realizado mais de 42 mil inscrições. O prazo para inscrições vai até 30 de abril.
A olimpíada é mais que um concurso de textos, já que realiza ações de formação de professores para atividades com gêneros de escrita. Mesmo professores que participaram de edições anteriores e que já estejam cadastrados no portal deverão fazer sua inscrição. Para que o professor possa participar do concurso é preciso que a secretaria estadual ou municipal de educação – dependendo da rede à qual estiver vinculado – faça a adesão ao projeto no mesmo período de inscrição.
Prêmios – A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro vai distribuir prêmios nas etapas estadual, regional e nacional a estudantes, professores e escolas públicas.
Etapa estadual – Os professores inscritos e os alunos autores dos 500 textos semifinalistas selecionados na etapa estadual receberão os seguintes prêmios: professor – medalha e cupom para retirada de um ou mais livros na livraria montada no local do encontro regional; aluno – medalha e cupom para retirada de um ou mais livros na livraria montada no local do encontro de semifinalistas.
Etapa regional – Serão distribuídos os seguintes prêmios: professor – medalha e um tablet; aluno – medalha e um tablet; escola participante – placa de homenagem.
Etapa nacional – Os professores inscritos e os alunos autores dos 20 textos selecionados na etapa nacional receberão os seguintes prêmios: professor – medalha, um notebook e uma impressora; aluno – medalha, um notebook e uma impressora; escola participante: 10 microcomputadores, uma impressora, um projetor multimídia, um telão para projeção e livros.

Conferências sobre educação financeira acontecerão em maio

Finanças pessoais, orçamento, planejamento, previdência social, sistema financeiro, investimento são temas que farão parte de conferências e palestras da Semana Nacional de Educação Financeira, programada pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) para ocorrer em diversas cidades do país entre os dias 5 e 9 de maio. 

Os interessados em participar devem acessar a página do evento na internet e conferir a agenda oficial. Cada iniciativa dá as informações necessárias para a inscrição. 

A Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação preside o Grupo de Apoio Pedagógico (GAP) do Comitê, cujas ações resultaram num projeto piloto que, entre 2008 e 2010, levou educação financeira à rede pública de ensino médio dos estados do Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Tocantins e do Distrito Federal.

A experiência de se informar sobre finanças produziu mudanças significativas na vida dos jovens estudantes e de suas famílias, e rendeu ao Brasil referência sobre essa modalidade de ensino no relatórioThe impact of high school financial education – experimental evidence from Brasil (O impacto da educação financeira no ensino médio – a experiência do Brasil, em tradução livre), do Banco Mundial. 

Segundo a professora Alzira de Oliveira Reis e Silva, especialista em educação financeira da Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF), o projeto piloto “trabalhou um conjunto de comportamentos para que o jovens façam escolhas mais conscientes, se preparando para um futuro mais tranquilo”.  

Analistas do Banco Mundial constataram o aumento de 1% do nível de poupança dos jovens que passaram pelo programa; 21% a mais dos alunos fazem uma lista dos gastos todos os meses; 4% a mais dos alunos negociam os preços e meios de pagamento ao realizarem uma compra. As famílias também foram beneficiadas, pois temas como orçamento, planejamento e taxas bancários entraram na pauta das conversas e decisões conjuntas de gastos por causa dos deveres de casa. O relatório conclui, ainda, que esse resultado indica que jovens educados financeiramente podem contribuir para o crescimento de 1% do PIB do Brasil.

O material didático do projeto piloto, distribuído para 26 mil alunos e 2 mil professores de 891 escolas, está disponível ao público na página do MEC na internet. Não se trata de matéria extracurricular. O tema foi abordado nas aulas de matemática, ciência, história, geografia e português.

A meta da Estratégia Nacional de Educação Financeira e da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação agora é disseminar os resultados e estimular que a educação financeira seja adotada para alunos do ensino fundamental e médio. 

Confira a programação e garanta sua presença 

Leia mais:http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20340

Fonte: MEC

terça-feira, 25 de março de 2014

04/04: Undime-AL realiza encontro com palestras técnicas e motivacionais na área da Educação


Thácia Simone
Ascom Undime-AL

Na primeira sexta-feira de abril, 4, a União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL) realiza o Encontro Alagoano de Fortalecimento da Educação Pública e a sexta edição do Qualificar Para Educar Alagoas que vai reunir no auditório do Hotel Jatiúca palestras técnicas  e motivacionais na área da Educação.



O público alvo do evento são os dirigentes municipais de Educação de todos os municípios alagoanos, os técnicos que atuam nas secretarias, coordenadores e diretores escolares, além de professores e estudantes.
As atividades acontecem das 8h às 18h com as presenças confirmadas de: Roger Tonon, abordando o tema “Liderança e Motivação”, Grossi Júnior fala sobre “Planos e Sistemas da Educação” e o encerramento será com Dalmir Santana e o tema “Como Fortalecer a Cooperação e o Trabalho em equipe no Sistema educacional”.

O evento vai receber telas da exposição “Eu e Alagoas”, do artista plástico alagoano e professor de história da arte, Jailson Neves. As telas retratam cenas de da evolução sócio-canavieira e industrial do Estado de Alagoas.

“Em um ano a frente da Undime-AL conseguimos realizar seis eventos com foco na qualificação dos gestores e técnicos que fazem a Educação de Alagoas, além das capacitações que acontecem quase toda semana. Prestamos ainda a consultoria técnica para os municípios. Acreditamos que para gerir bem e garantir uma educação de qualidade é necessário uma atualização constante dos assuntos que envolvem a Educação. Nesta sexta edição incluímos também  palestras motivacionais e de liderança porque quando estamos motivamos o resultado do trabalho é ainda mais eficaz”, destacou Ana Paula Torres, presidenta da Undime-AL.

As inscrições são limitadas e podem ser realizadas até sexta-feira, 28 de março, na sede da Undime, localizada na Avenida Dom Antônio Brandão, 218, Farol, ao lado da AMA (Associação dos Municípios Alagoanos), ou pelo e-mail: undimeal@bol.com.br, mediante o envio de comprovante de depósito.
O evento conta com o apoio da Futuro Eventos, Ministério da Educação, Prefeitura de Viçosa, Escala Educacional, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas e Maple Bear - Canadian School.

Investimento:
Municípios adimplentes com a Undime-AL:
Dirigentes municipais -> Gratuito
Demais públicos-> R$ 50,00

Municípios inadimplentes com a Undime-AL:
Dirigentes municipais -> R$ 200,00
Demais públicos-> R$ 100,00

Número da conta:
Banco do Brasil
Agência: 1233-5
Conta Corrente: 37915-8
CNPJ: 69.982.361/0001-87


Q

llll

segunda-feira, 24 de março de 2014

Municípios têm até 30 de abril para enviar dados de investimento em educação

Municípios de todo o Brasil têm até o dia 30 de abril para enviar ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) seus dados sobre investimentos feitos em educação no ano passado. O prazo para os estados e o Distrito Federal vai até 31 de maio. Caso não cumpram esses prazos, os entes federativos podem ficar sem receber recursos de convênios firmados com o governo federal.
Para enviar os dados, municípios e estados devem baixar a versão 2013 do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope), no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br), inserir as informações e encaminhar pela Internet.
Quem não cumprir o prazo ou não conseguir comprovar que investiu 25% do orçamento em educação fica inadimplente no Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) do governo federal. Com isso, deixa de receber os recursos de transferências voluntárias da União e fica impossibilitado de firmar novos convênios com órgãos federais.
O Siope coleta, processa e divulga informações referentes aos orçamentos de educação da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, com o objetivo de dar transparência aos investimentos em educação no país. Se o estado ou município não investir no mínimo 25% do seu orçamento total em manutenção e desenvolvimento do ensino, o FNDE envia, automaticamente, um comunicado aos tribunais de contas estaduais e ao Ministério Público informando o não cumprimento da norma.
Fonte: Portal FNDE

MEC distribuirá à rede livros sobre história afro-brasileira

O Ministério da Educação lançou nesta sexta-feira, 21, os livros Síntese da coleção História Geral da África eHistória e cultura africana e afro-brasileira na educação infantil. A iniciativa é uma parceria da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC com a Unesco no Brasil, no âmbito da lei nº 10.639 de 2003, que determina a inclusão de conteúdos sobre a história da cultura afro-brasileira e africana na educação básica nos sistemas de ensino.
Durante as comemorações do Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, o ministro da Educação, Henrique Paim, afirmou que é preciso investir mais em ações concretas na luta contra o preconceito. Segundo ele, o lançamento desses dois volumes pedagógicos representa um grande legado para o país.
Serão distribuídos inicialmente 86 mil livros para as escolas da rede pública. A intenção é que esse material sirva de subsídio para os professores em sala de aula. O MEC ainda estuda ampliar a oferta de livros para o ensino fundamental e médio.

segunda-feira, 17 de março de 2014

Candidatos ao Sisutec podem se inscrever até 21 de março

Os candidatos que desejam concorrer a vagas em cursos de educação profissional já podem se inscrever no Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) do Ministério da Educação. A inscrição é on-line, na página do Sisutec, de 17 a 21 de março.
A primeira edição de 2014 do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica oferece 291.338 vagas em cursos técnicos subsequentes, para pretendentes que já concluíram o ensino médio. Os cursos são gratuitos e têm início previsto para o período de 14 de abril a 12 de maio.
As vagas para os cursos serão ocupadas, prioritariamente, por estudantes que tenham cursado o ensino médio completo em escolas da rede pública ou, se em instituições privadas, na condição de bolsista integral. O aluno também deverá ter se submetido à edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) referente a 2013 e, cumulativamente, ter obtido nota acima de zero na prova de redação.
A divulgação dos resultados, em primeira chamada, está prevista para 25 de março, e a segunda chamada, para o dia 1º de abril. Após a realização das duas chamadas, todos aqueles que tenham concluído o ensino médio poderão se candidatar às vagas remanescentes.
A oferta de cursos do Sisutec é feita em instituições públicas e privadas. O Pronatec já ofertou mais de 6 milhões de matrículas, sendo 1,7 milhão em cursos técnicos e 4,3 milhões em cursos de qualificação profissional.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Undime-AL lembra: nesta terça-feira,11, tem reunião com os secretários

Thácia Simone
Ascom Undime-AL

A União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL), lembra que nesta terça-feira, 11, tem  a 5ª Edição do Qualificar Para Educar Alagoas que vai acontecer no auditório da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), a partir das 8h30.

Na pauta palestra sobre "Combate a Corrupção na Educação", com membro do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual, informes da Futuro Eventos e palestra com a presidenta da Undime-AL sobre atualizações na Educação.


MEC promove webconferência sobre educação financeira

A Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação promoverá a webconferência Educação Financeira e Previdenciária, aberta ao público, no dia 18 de março. Esta é uma das iniciativas executadas pelo MEC desde a instituição da Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef), em dezembro de 2010, pelo decreto 7.397. 

A Enef foi instituída pelo governo federal em razão da adoção de políticas de inclusão social, igualdade racial e melhoria da vida do cidadão, explicou a educadora Sueli Mello, presidente do Grupo de Apoio Pedagógico do Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) e representante do MEC. “É importante para os empreendedores, como os que trabalham na agricultura familiar, cooperativas e também os autônomos”, disse.

O Conef, criado para gerir e coordenar programas da estratégia, propôs que a educação financeira fosse disseminada em ações para escolas de nível fundamental e médio, e também em ações para aposentados e mulheres beneficiárias do Bolsa Família. 

A experiência de um projeto piloto desenvolvido pelo Conef e o MEC, com alunos do ensino médio, rendeu ao país o relatório The impact of high school education – experimental evidence from Brasil (O impacto do ensino médio – a experiência do Brasil, em tradução livre) do Banco Mundial. Nesse piloto, o tema foi integrado às matérias de matemática, ciência, história, geografia e português. 

“A intenção não é de introduzir a disciplina de educação financeira”, explica Sueli Mello, “mas sim de integrá-la ao conjunto de conteúdos.” O resultado, segundo o relatório do banco, comprovou a capacidade dos alunos de se tornarem agentes de mudança de hábitos familiares.

De acordo com o documento, muitos pais reagiram positivamente aos exercícios de casa, que provocaram diálogos sobre orçamento familiar, gastos, poupança e até comparações e análises sobre juros e taxas bancárias. A meta agora, explicou Sueli Mello, “é replicar essa experiência piloto que ocorreu em escolas dos estados do Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Tocantins e no Distrito Federal, em toda rede pública do ensino médio e fundamental”.

O conteúdo do material didático, elaborado por um time de especialistas em educação, psicologia e sociologia, abrangeu nove temas diferentes: vida familiar cotidiana, vida social, grandes projetos, bens pessoais, trabalho, empreendedorismo, bens públicos, economia do país e economia do mundo. 


Acesse a webconferência, em 18 de março, das 15h30 às 17h.

Prouni: inscrições para professores da rede pública

Thácia Simone
Ascom Undime-AL

A partir desta segunda-feira, 10, o Prouni está com inscrições abertas para inscritos em cursos com não formação de turma e para professores da rede pública de ensino.

O Prouni é um programa do Ministério da Educação, criado pelo Governo Federal em 2004, que concede bolsas de estudo integrais e parciais de 50% em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros, sem diploma de nível superior.

Se você é professor da rede pública de ensino - no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública, para os cursos com grau de licenciatura destinados à formação do magistério da educação básica - você pode concorrer às bolsas remanescentes.

Outras informações: http://siteprouni.mec.gov.br/


Inscrições abertas para 10ª Olimpíadas de Matemática

Todas as escolas públicas do país (municipais, estaduais e federais) com alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio poderão inscrever seus alunos na 10ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas - OBMEP 2014 até o dia 21 de março pelo www.obmep.org.br. A prova da 1ª fase será no dia 27 de maio.

A OBMEP é uma atividade do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), que conta com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Criada em 2005, tem como objetivos estimular o estudo da matemática nas escolas públicas e revelar talentos. A primeira edição da Olimpíada envolveu 10,5 milhões de alunos de 31 mil escolas (localizadas em 93,5% dos municípios brasileiros). Hoje a OBMEP mobiliza mais de 19 milhões de alunos de cerca de 47 mil escolas (localizadas em 99,3% dos municípios brasileiros).

Para marcar os 10 anos da Olimpíada, o IMPA também lançou o Portal da Matemática (http://matematica.obmep.org.br), composto de vídeo-aulas de aproximadamente 10 minutos e outros conteúdos interativos correspondentes aos tópicos da grade curricular das escolas brasileiras desde o 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. O Portal é mais uma iniciativa do IMPA, conhecido por sua excelência na pesquisa e no ensino de pós-graduação (mestrado e doutorado), no sentido de democratizar e facilitar o acesso de todos (professores, alunos e familiares de alunos) a conteúdos de alta qualidade na área de matemática.

Segundo o professor Claudio Landim, diretor adjunto do IMPA e coordenador geral da OBMEP, o Portal da Matemática é dividido por anos (série): 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Ao clicar, por exemplo, no 8º ano, o internauta – usando um PC, notebook, tablet ou smartphone – vê todos os assuntos cobertos naquele ano. Os assuntos, por sua vez, estão divididos em “módulos”, e cada módulo tem um “pré-requisito” (o que se deve saber para compreender o que será apresentado) e uma breve descrição (por exemplo: o que é o Teorema de Pitágoras).

quinta-feira, 6 de março de 2014

Undime-AL convida dirigentes para reunião na próxima terça-feira,11

A presidenta da União dos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas (Undime-AL), Ana Paula Torres, convida os dirigentes municipais do estado de Alagoas para a 5ª edição do Qualificar Para Educar Alagoas que vai acontecer na próxima terça-feira, 11, no auditório da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), a partir das 8h30.

Na pauta palestra sobre "Combate a Corrupção na Educação", com membro do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) do Ministério Público Estadual, informes da Futuro Eventos e palestra com a presidenta da Undime-AL sobre atualizações na Educação.

Participe!


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Estão disponíveis os certificados do Encontro de Gestores da Educação - Ceará

Comunicado aos Dirigentes Municipais de Educação de Alagoas que participaram do Encontro de Gestores da Educação realizado em Fortaleza, Ceará, de 19 a 21 de fevereiro de 2013:

A Futura Eventos, organizadora do evento, comunica que o certificado digital está disponível para impressão no site da empresa organizadora.

Clique aqui para fazer a impressão

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

MEC anuncia Programa de Formação de Gestores da Educação do Programa Bolsa Família

O Ministério da Educação (MEC), em parceria com Instituições de Ensino Superior (IES), lançará ainda neste semestre o Programa Nacional de Formação de Gestores da Educação do Programa Bolsa Família. A ideia é melhorar a qualidade das atividades desenvolvidas pelos coordenadores municipais do Bolsa Família. O programa de formação vai oferecer cursos de especialização e extensão universitária em gestão da educação. Poderão participar coordenadores municipais do Bolsa Família e Dirigentes Municipais de Educação. A vagas serão disponibilizadas por município, conforme demanda das coordenações estaduais do Bolsa Família. Os interessados deverão entrar em contatos com essas coordenações para mais informações.
A coordenadora Estadual da Frequência do Programa Bolsa Família em Alagoas, Maria de Fátima Alves Figueira, informou que a coordenação está fazendo o levantamento de demandas dos municípios alagoanos até 14 de março. Contatos pelos fones: 82 3315-1329 ou 9982-3767 e pelo e-mail: getae.see.al@gmail.com .
Outra novidade é a de que a partir deste ano, os Operadores Municipais Máster (OMM) do Programa Bolsa Família na área de Educação passarão a ter outra nomenclatura, a de Coordenador Municipal do Programa Bolsa Família na Educação. A decisão é do MEC, por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). 
A mudança implica em orientações mais amplas que estão diretamente vinculadas com as políticas de fortalecimento da educação no âmbito do Bolsa Família. A recomendação do MEC, é que cada Secretaria Municipal de Educação defina quem será o Coordenador Municipal do Programa. A sugestão é de que o atual Operador Municipal Máster ocupe essa posição, isto é, continue exercendo as atividades.
Além da coleta e do registro da frequência escolar do Programa Bolsa Família, cabe ao coordenador sensibilizar e mobilizar a comunidade escolar, as famílias participantes e as áreas da saúde e da assistência social em busca de ações intersetorializadas a fim de atender às demandas.

Fonte: Undime e Coordenação Estadual do Programa Bolsa Família

Gestores educacionais devem prestar contas a partir de 1º de março

Gestores de municípios, estados e do Distrito Federal podem enviar ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a partir de 1º de março, as prestações de contas de 2013 do  Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Os dados referentes aos recursos recebidos no ano passado devem ser encaminhados por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC/Contas Online), disponível no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br).
O prazo para o envio das prestações de contas vai até 30 de abril. Quem não cumprir esse prazo pode ter os recursos dos programas suspensos até regularizar a situação.
No caso dos programas de alimentação e transporte escolar, as contas dos entes federativos serão analisadas inicialmente por conselheiros de controle social. Os conselhos têm até o dia 14 de junho para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon) do FNDE. Já as contas do PDDE são analisadas diretamente por técnicos da autarquia.
Fonte: Ascom FNDE

PNE volta para a Câmara e deve ser votado até março

O Plano Nacional de Educação (PNE) está em fase final de tramitação. O projeto de lei foi votado pelo Senado no fim de 2013 e agora está em análise na Comissão Especial do PL 8035/2010 na Câmara. A Undime acompanha de perto as reuniões da comissão.

Clique aqui para acompanhar o vídeo.


Diretoria executiva da Undime se reúne com novo ministro da Educação

A diretoria executiva nacional da Undime se reuniu na manhã desta quarta-feira (19) com o novo ministro da Educação, José Henrique Paim. Na ocasião, estavam também o novo presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Romeu Caputo; o secretário de Articulação com os Sistemas de Ensino (Sase/MEC), Binho Marques, e o novo secretário executivo do Ministério da Educação (MEC), Luiz Cláudio Costa.
A reunião foi realizada no MEC e contou a participação de nove dos 12 membros da diretoria. O vice-presidente da Undime e DME Tabuleiro do Norte/CE, Aléssio Costa Lima; a secretária de articulação e DME de Guapimirim/RJ, Maria Cecilia de Faria Pinto; o secretário de comunicação e DME de Florianópolis/SC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz; a secretária de assuntos jurídicos e DME de Goiânia/GO, Neyde Aparecida da Silva; a presidenta da Undime região Centro-Oeste e DME de Costa Rica/MS, Manuelina Martins da Silva Arantes Cabral; o presidente da Undime região Nordeste e DME de Goiana/PE, Horácio Francisco dos Reis Filho; o presidente da Undime região Norte e DME Barcarena/PA, Pedro Negão Rodrigues; e a presidenta da Undime Região Sudeste e DME de Guarujá/SP, Priscilla Maria Bonini Ribeiro.
A presidenta da Undime e Dirigente Municipal de Educação de São Bernardo do Campo/ SP, Cleuza Repulho, apresentou os dirigentes presentes ao novo ministro e apontou, durante a conversa, assuntos de interesse da instituição.
Fonte: Undime


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Inscrições para a seleção Ifal/UAB 2014 são prorrogadas até 23 de fevereiro

O Instituto Federal de Alagoas (Ifal) prorrogou o prazo de inscrição para o processo seletivo dos cursos superiores, modalidade a distância, da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Os candidatos podem se inscrever até o dia 23 de fevereiro.

Com a prorrogação, a data da prova foi alterada para o dia 16 de março. A inscrição deve ser feita no endereço eletrônico exame3.ifal.edu.br. Há reserva de vagas em conformidade com as ações afirmativas relacionadas à renda bruta familiar e etnias.


Nos cursos de licenciatura, 20% das vagas são destinadas para professores efetivos da rede pública de ensino. Os cursos ofertados são os de Administração Pública, Ciências Biológicas, Letras/Português e Tecnológico em Hotelaria.


Os polos de apoio presencial em Alagoas estão localizados em Maceió, Maragogi, Arapiraca e São José da Laje.

Fonte: IFAL

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Caputo assume presidência do FNDE

Romeu Caputo foi nomeado nesta sexta-feira, 14, presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Formado em administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o ex-secretário da Educação Básica do Ministério da Educação atuou também como coordenador geral de planejamento e gestão e diretor de articulação com os sistemas de ensino da SEB. 

Em 2012, Caputo foi diretor de programas da secretaria executiva do MEC. A portaria de nomeação foi publicação do Diário Oficial da União nesta sexta-feira.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Mais Cultura: Lista de escolas que receberão recursos pode ser consultada

Os ministérios da Educação e da Cultura divulgaram nesta quinta-feira, 13, a segunda relação de escolas públicas do ensino fundamental e do ensino médio inovador selecionadas para receber recursos do Programa Mais Cultura nas Escolas. A lista traz 447 unidades. Em janeiro, a Comissão Interministerial de Avaliação do programa havia divulgado uma relação de 1001 escolas. A proposta do Mais Cultura é investir R$ 100 milhões e atender projetos de cinco mil escolas neste ano. A próxima lista será divulgada em março.

Ação conjunta do MEC e do MinC, o programa Mais Cultura nas Escolas seleciona projetos criados dentro de nove eixos temáticos. O objetivo é incentivar o diálogo entre as linguagens artísticas e a diversidade cultural do país. Nesta primeira edição do programa, as escolas concorrem ao repasse de recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), que varia de R$ 20 mil a R$ 22 mil. O valor por escola é definido de acordo com o número de estudantes matriculados.


A repartição dos recursos do PDDE, que serão liberados pelo Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), será feita de acordo com o número de matrículas registradas no último censo escolar, conforme tabela.
EstudantesR$ para custeioR$ para capitalR$ por escola
Até 50018.000,002.000,0020.000,00
De 5001 a 1.00018.500,002.500,0021.000,00
Acima de 1.00019.000,003.000,0022.000,00

Eixos – No conjunto dos nove eixos, a comissão de avaliação constatou que o eixo criação, circulação e difusão da produção artística foi o mais trabalhado pelas escolas, com 10.070 projetos inscritos; o segundo, cultura afro-brasileira, teve 3.937 projetos; o terceiro, promoção cultural e pedagógica em espaços culturais, com 2.890 inscrições. Os demais eixos são educação patrimonial, tradição oral, cultura digital e comunicação, educação museal, culturas indígenas, residências artísticas para pesquisa e experimentação nas escolas.

O programa tem entre suas finalidades promover a circulação de cultura nas escolas, contribuir para a formação de público no campo das artes, desenvolver uma agenda de formação integral de crianças e jovens. As atividades poderão ser desenvolvidas dentro ou fora das escolas, durante o ano letivo, por um período mínimo de seis meses.


Confira a relação das 1.448 escolas selecionadas, sendo 1.001 em janeiro e 447 em fevereiro.

Fonte: MEC

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

MEC anuncia mudanças no Programa Bolsa Família

A partir de 2014, os Operadores Municipais Máster (OMM) do Programa Bolsa Família na área de Educação passarão a ter outra nomenclatura, a de Coordenador Municipal do Programa Bolsa Família na Educação. A decisão é do Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). A informação foi divulgada por meio de um ofício.
A mudança implica em orientações mais amplas que estão diretamente vinculadas com as políticas de fortalecimento da educação no âmbito do Bolsa Família. A recomendação do MEC, é que cada Secretaria Municipal de Educação defina quem será o Coordenador Municipal do Programa. A sugestão é de que o atual Operador Municipal Máster ocupe essa posição, isto é, continue exercendo as atividades.
Além da coleta e do registro da frequência escolar do Programa Bolsa Família, cabe ao coordenador sensibilizar e mobilizar a comunidade escolar, as famílias participantes e as áreas da saúde e da assistência social em busca de ações intersetorializadas a fim de atender às demandas.
Outra novidade é a de que o MEC, em parceria com Instituições de Ensino Superior (IES), lançará ainda neste semestre o Programa Nacional de Formação de Gestores da Educação do Programa Bolsa Família. A ideia é melhorar a qualidade das atividades desenvolvidas pelos coordenadores municipais do Bolsa Família. O programa de formação vai oferecer cursos de especialização e extensão universitária em gestão da educação. Poderão participar coordenadores municipais do Bolsa Família e Dirigentes Municipais de Educação. A vagas serão disponibilizadas por município, conforme demanda das coordenações estaduais do Bolsa Família. Os interessados deverão entrar em contatos com essas coordenações para mais informações.
Clique aqui para saber o contato do Coordenador Estadual do Bolsa Família no seu estado.
Outras informações: (61) 2022-9171
Fonte: Undime Nacional

ProUni: Lista de espera recebe adesões na quinta e na sexta-feiras

O Programa Universidade para Todos (ProUni) receberá nesta quinta-feira, 13, e na sexta, 14, a adesão on-line à lista de espera de candidatos a bolsas de estudos em instituições particulares de educação superior. Podem integrar a lista os inscritos que ficaram fora das duas chamadas feitas pelo programa, em 20 de janeiro e no dia 3 último.
Este ano, há mudança quanto aos procedimentos da lista de espera. O integrante da lista que for convocado terá os dias 19 e 20 próximos para apresentar a documentação e fazer a matrícula na instituição de ensino na qual pretende estudar. Após esse processo, a instituição terá prazo para avaliar os documentos. Nas edições anteriores, o candidato tinha de manifestar interesse na lista de espera e aguardar a convocação da instituição.
Neste primeiro semestre, o ProUni oferece 191,6 mil bolsas — 131.636 integrais e 59.989 parciais, em 25,9 mil cursos. Isso significa crescimento de 18% na oferta em relação à primeira edição do ano passado.
Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Estão dispensados dos requisitos de renda os professores da rede pública em efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Eles concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.
Criado pelo governo federal em 2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005, o ProUni oferece a estudantes brasileiros de baixa renda bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior que ofereçam cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Podem fazer a inscrição os egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, estes na condição de bolsistas integrais da própria escola.
cronograma completo do ProUni está na página do programa na internet.
Fonte: Ascom MEC

Inscrições abertas para Olimpíada de Matemática

Estão abertas as inscrições da 10ª edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O prazo inicia nesta segunda-feira, 10, e se estende até 21 de março. Podem participar escolas públicas municipais, estaduais e federais com matrícula de estudantes do sexto ao nono ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio.
A olimpíada tem duas etapas de provas. A primeira, com 20 questões objetivas de múltipla escolha, será aplicada por professores, na própria escola, em 27 de maio. Do desempenho desta fase, a Obmep seleciona cerca de 5% dos estudantes, por escola, com melhor pontuação que vão participar da segunda etapa, que acontecerá em 13 de setembro. A divulgação dos vencedores será em 1º de dezembro.
A coordenação da olimpíada espera este ano a participação de 47 mil escolas públicas da educação básica, mais de 19 milhões de alunos e alcançar 99,5% dos municípios. A Obmep vai premiar 6,5 mil estudantes, sendo 500 com medalhas de ouro, 1,5 mil de prata e 4,5 mil de bronze. Além de medalhas, os 6,5 mil estudantes serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Júnior, em 2015.
A premiação compreende, ainda, a distribuição de até 46,2 mil menções honrosas. Professores, escolas e secretarias de educação com alunos vencedores também receberão prêmios.

Histórico – Realizada desde 2005, a Obmep é um projeto de estímulo ao estudo da matemática voltado para as escolas públicas, estudantes e professores de todo o país. Para incentivar a participação, produz e distribui material didático, oferece bolsas de iniciação científica aos estudantes e reconhecimento aos educadores, escolas e secretarias de educação. A Obmep também prepara, a cada ano, cerca de 30 medalhistas de ouro para competições internacionais.
Promovida pelos ministérios de Educação e da Ciência e Tecnologia e Inovação, a Obmep é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) com o apoio Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Em 2013, a olimpíada contou com a participação de 47.144 escolas públicas da educação básica e de 18,7 milhões de alunos; 99,3% dos municípios tiveram escolas participantes.
Confira o regulamento, a ficha de inscrição, o calendário, a distribuição de medalhas e demais informações na página da Obmep 2014
Fonte: Ascom MEC

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

ProUni: Candidato pode conferir resultado da segunda chamada; matrícula vai até quinta-feira

Os candidatos a bolsas de estudos do Programa Universidade para Todos (ProUni) podem consultar on-line o resultado da segunda chamada. Os estudantes convocados devem comparecer à instituição de ensino selecionadora a partir desta segunda-feira, 3, até quinta-feira, 6, para apresentar a documentação e fazer a matrícula. Aquele que deixar de fazer a matrícula no prazo perderá a vaga.
Este ano, há mudança quanto aos procedimentos da lista de espera. Agora, o estudante que não for pré-selecionado nas duas chamadas regulares e quiser participar da lista terá de manifestar interesse pela internet e, em seguida, nas datas previstas em edital, levar a documentação à instituição de ensino na qual pretende estudar. Após esse processo, a instituição terá prazo para avaliar os documentos.
O estudante selecionado receberá o resultado por meio do boletim do candidato, disponível on-line na página do ProUni. Nas edições anteriores, o candidato tinha de manifestar interesse na lista de espera e aguardar a convocação da instituição.
Neste primeiro semestre, o programa oferece 191,6 mil bolsas — 131.636 integrais e 59.989 parciais, em 25,9 mil cursos. Isso significa crescimento de 18% na oferta em relação à primeira edição do ano passado.

Para concorrer à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Estão dispensados dos requisitos de renda os professores da rede pública em efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Eles concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.
Criado pelo governo federal em 2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005, o ProUni oferece a estudantes brasileiros de baixa renda bolsas de estudos integrais e parciais (50% da mensalidade) em instituições particulares de educação superior que ofereçam cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Podem fazer a inscrição os egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular, estes na condição de bolsistas integrais da própria escola.
O cronograma completo do ProUni e o resultado das duas chamadas estão na página do sistema na internet.

Henrique Paim é empossado como ministro da Educação

A presidenta da República, Dilma Rousseff, deu posse a quatro novos ministros nesta segunda-feira, 3, no Palácio do Planalto. O novo ministro da Educação, Henrique Paim, substitui Aloizio Mercadante, que assume a Casa Civil. Arthur Chioro foi empossado no Ministério da Saúde e Thomas Traumann, na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.
Dilma pediu aos novos ministros que atendam a uma única orientação: “Trabalhar, trabalhar muito, trabalhar pelo Brasil e pelos brasileiros”. A presidenta destacou o empenho dos ex-ministros à frente de programas que contribuem para o projeto estratégico de desenvolvimento do país. Na área da educação, ela apontou a dedicação de Mercadante à frente dos programas Ciências Sem Fronteiras, de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.
Sobre Henrique Paim, a presidenta disse que ele deve atuar com a mesma competência com a qual exerceu a função de secretário-executivo do MEC. E destacou a dedicação de Henrique Paim na missão de ampliar o acesso e a qualidade da educação brasileira.
Henrique Paim, 47 anos, natural de Porto Alegre, é formado em economia. Desde 2006, ocupava o cargo de secretário-executivo do MEC. Exerceu as funções de presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de 2004 a 2006; subsecretário especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República, em 2003; secretário estadual de coordenação e planejamento do Rio Grande do Sul, em 2002; coordenador de relações internacionais da prefeitura de Porto Alegre, em 2001. Também foi secretário municipal de captação de recursos e cooperação internacional de Porto Alegre, de 1995 a 2000; analista de projetos do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (Badesul), de 1988 a 1994. É professor de economia do Centro Universitário La Salle (Unilasalle), licenciado.
Fonte: portal Mec

Ministério distribuirá 85 mil acervos para 60 mil escolas

As bibliotecas das escolas públicas com turmas do sexto ao nono ano do ensino fundamental e as três séries do ensino médio serão enriquecidas com acervos do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE temático). A primeira edição do PNBE temático compreende um acervo de 45 obras que abordam nove temas – campo, direitos humanos, educação especial, indígena, juventude, quilombola, relações étnico-raciais, sustentabilidade socioambiental e educação de jovens e adultos.
Concluída a avaliação pedagógica dos livros e divulgada a relação dos aprovados para constituir o acervo, o próximo passo é a produção dos livros, que é de responsabilidade das editoras. De acordo com a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Macaé Evaristo, o Ministério da Educação encomendou 3,8 milhões de livros do PNBE temático.
Esses livros vão constituir 85 mil acervos com 45 títulos cada, que serão distribuídos a 60 mil escolas públicas. Escolas pequenas receberão um acervo e as maiores, dois a três. As bibliotecas escolares devem receber os livros neste ano, mas a data depende da agilidade da produção das editoras.
Sobre a importância desse conjunto de livros, a secretária explica que os temas tratados são essenciais na construção de uma sociedade mais justa e promotora da convivência democrática. Conhecer as peculiaridades das sociedades indígenas, quilombolas, do campo, que estão entre os temas dos livros, diz Macaé, contribui para formar cidadãos.
Lançado em 2012, o PNBE temático recebeu 1.019 inscrições de livros. A seleção e avaliação, realizadas em 2013, segundo Macaé, foram feitas por especialistas e pesquisadores, tendo por base as diretrizes curriculares nacionais aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE). As obras que compõem o acervo são fruto de pesquisa acadêmica e de cursos de formação e professores nos nove temas objeto do programa. O acervo, que tem cinco livros sobre cada tema, é destinado à pesquisa de educadores e estudantes das redes públicas de estados, Distrito Federal, municípios e de escolas federais. O conjunto não tem obra didática. 
Confira a Portaria nº 5, de 24 de janeiro de 2014, que trata do PNBE temático e apresenta as 45 obras selecionadas
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MEC

Começa em fevereiro período de adesão de escolas ao programa Atleta na Escola

Começa em fevereiro o período de adesão de escolas da educação básica, públicas e particulares, ao programa Atleta na Escola. Ação de difusão e formação esportiva escolar de iniciativa conjunta dos ministérios da Educação, do Esporte e da Defesa, o programa será ampliado em 2014 tanto no número de municípios, como de escolas, estudantes e modalidades esportivas.

Renausto Amanajas, membro da diretoria de formação e conteúdos educacionais da Secretaria de Educação Básica do MEC e coordenador do Atleta na Escola, informa que o objetivo é levar o programa a 100% dos municípios e 40 mil escolas que tenham registrado no censo escolar de 2013 alunos na faixa de 12 a 17 anos.

Arremesso de peso, judô e voleibol são as novas modalidades que começam este ano, que se somam às praticadas em 2013 – corrida de velocidade, com provas de 75 metros e de 100 metros; corrida de resistência, de mil metros e de 3 mil metros, e provas de salto em distância. Segundo Renausto, para oferecer aulas de judô em 2014 as escolas precisam provar que os estudantes têm experiência na modalidade. Nesse item estão incluídas escolas que participam do programa Mais Educação e aquelas que registraram a modalidade no último censo escolar.
No caso do voleibol, a orientação é que, na etapa escolar, cada unidade monte diversas equipes e selecione os melhores jogadores, por faixa etária e gênero, para representá-la na fase seguinte.
Já o esporte paraolímpico terá este ano as modalidades: atletismo, bocha, goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de roda, voleibol sentado, futebol de 5 (DV) e futebol de 7 (PC), definidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, na faixa de 12 a 17 anos, feminino e masculino. Renausto explica que o Atleta na Escola apoiará a fase estadual nas modalidades paraolímpicas.
Para aderir ao programa, as escolas devem acessar o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE interativo), que será aberto em fevereiro, e informar as modalidades esportivas que vão desenvolver e o número de alunos. O período de adesão das secretarias estaduais e municipais de educação está aberto. As redes fazem a adesão no Plano de Ações Articuladas (PAR).
Evolução – Lançado em maio de 2013, o Atleta na Escola teve a adesão, no ano passado, das secretarias de educação dos 26 estados e do Distrito Federal, de 4.554 municípios e de 22,9 mil escolas. O Ministério da Educação estima que 2 milhões de estudantes da educação básica participaram da fase escolar do programa. Dados do censo escolar de 2013 mostram que o país tem 194.577 escolas, entre públicas e privadas, das quais 147.307 unidades registraram estudantes na faixa de 12 a 17 anos de idade, que constitui o público do programa. 
Conheça a página eletrônica do programa Atleta na Escola
Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MEC